Comprar ingressos para os parques na Disney é uma dúvida muito recorrente para quem está indo conhecer o local.

São vários locais de compra, várias opções, ingresso por dia, pulseiras, fastpass… calma!

Hoje você vai ficar por dentro sobre os ingressos para Disney, quais as opções que você vai ter, onde comprar e como proceder, para que você não tenha nenhuma surpresa chegando nos parques.

Como funciona o ingresso Disney?

ingresso disney para todas as atrações
Créditos de Imagem: NowyDziennik

Confira agora um resumo de como funcionam os ingressos para os parques da Disney.

Saiba onde comprar e quais as melhores opções antes de fazer sua viagem. Confira.

1. Ingressos pelos dias de parque

Aqui no Brasil é comum comprarmos ingressos para os parques, mas em Orlando você não compra um ingresso específico para cada parque, mas sim são vendidos em dias.

Por exemplo, você pode comprar ingressos para 4 dias e usar do jeito que achar melhor, ou dois dias no mesmo parque, como você preferir.

É uma excelente ideia para um local que conta com tantos parques.

Mas um aviso importante, são três complexos diferentes, Disney, a Universal e a SeaWorld, e os ingressos valem apenas para os parques da Disney.

2. Cartões e MagicBands

disney magic bands no braço do bebê
C’reditos de Imagem: Benjamin Thompson

Nos parques em Orlando tudo é feito através de cartões magnéticos.

Na chegada aos complexos e aos parques, você troca na bilheteria os vouchers pelos cartões, e tudo o que você consumir e comprar no parque, é registrado nestes cartões.

No Magic Kingdom, tudo é registrado nas MagicBands, que são pulseiras coloridas que podem ser molhadas e o importante, ficam presas ao corpo, evitando o risco de perdê-la e ter uma grande dor de cabeça.

Tudo é feito através da MagicBand, e você pode, inclusive, ir carregando os seus dias de passeio durante sua estadia em Orlando.

A MagicBand pode ser usada, inclusive, como chave do seu quarto, se estiver acomodado em um hotel da Disney e também para registrar as fotos tiradas dentro do parque.

As fotos são registradas na pulseira e, depois do pagamento autorizado, você as recebe via internet.

Dicas importantes, os ingressos são individuais e não transferíveis, com a digital de cada visitante.

Fique sempre de olho no prazo de validade dos ingressos de cada complexo.

Se você comprou os ingressos no Brasil, guarde-os em um local seguro, longe de materiais como celulares, que possam desmagnetizar os ingressos e você acabar tendo uma séria dor de cabeça ao chegar no parque.

3. Fast Pass+

ingresso disney fast pass
Crédito de Imagem – Thomas

Já imaginou visitar um parque da Disney onde você pode “furar a fila” e andar no seu brinquedo favorito? Este é o Fast Pass+, serviço gratuito dos parques.

Confira um resumo completo sobre o Fast Pass+ clicando aqui.

Quanto custa os Ingressos da Disney?

ingresso disney para dentro do parque
Créditos de Imagem: Cesar Sangitac

Falar sobre os preços dos ingressos na Disney é um pouco relativo, pois os valores variam bastante de acordo com a época do ano.

Na alta temporada, obviamente, eles tendem a ser um pouco mais altos do que na baixa temporada.

Outro fator determinante é que o parque conta com diversas promoções durante o ano todo, neste caso, também na alta temporada, então é muito recomendado sempre estar de olho nos valores.

Fazendo uma pesquisa prévia, é possível ter uma ideia da média de valores durante o ano, o que vai te ajudar na hora de saber se alguma promoção vale mesmo a pena.

Para saber os valores reais, é preciso fazer uma simulação do que você quer visitar na Disney.

Por exemplo, você tem a opção de visitar um parque por dia, podendo adicionar algum parque aquático, integração entre os parques, etc.

Fizemos algumas simulações para você ficar por dentro dos valores, confira:

2 Adultos e 1 Criança

Considerando quatro dias de viagem na alta temporada, mês de janeiro, com 4 dias de ingressos em Walt Disney World, direito a parques aquáticos e integração com Hopper, o valor ficaria em torno de 1700 dólares.

Já no mês de junho, este valor cai para a partir de 1600 dólares e, em outubro, 1500 dólares.

Se você considerar sem os parques aquáticos e sem o Hopper, que é a integração entre os parques no mesmo dia, no mês de janeiro, este valor cai para a partir de 1300 dólares.

2 Adultos

No plano completo, com Hopper e parques aquáticos na alta temporada, o valor fica em torno de 1100 dólares, praticamente o mesmo valor nos meses da baixa temporada, em torno de mil dólares.

Sem os parques aquáticos e a integração, o valor cai para 880 dólares em janeiro, e 800 dólares na baixa temporada.

Posso visitar mais de um parque no mesmo dia?

Você vai ficar poucos dias em Orlando, quer conhecer o máximo de atrações nos parques, ou já conhece um deles e quer ir apenas em duas atrações e depois conhecer outro… isso é possível?

É sim, basta você adquirir o ingresso Hopper, que te dá o direito de conhecer mais de um parque no mesmo dia, com exceção dos parques aquáticos.

É a opção perfeita pra quem já conhece a maioria dos parques, e foca a atenção apenas nas atrações favoritas.

Nossa primeira dica: utilize o Hopper apenas se você já conhece os parques, pois se você nunca foi, o ideal é tirar o dia inteiro para conhecer um parque só, conhecendo o máximo de atrações possíveis.

Onde comprar ingresso para os Parques da Disney?

ingresso disney para atrações dentro do parque
Créditos de Imagem: KIka 2002

Existem diversas maneiras de adquirir o seu ingresso Disney e para os diversos outros parques em Orlando.

Todas as formas existem os seus prós e contras, mas tudo depende do seu planejamento e roteiro.

Em algumas ocasiões, é melhor comprar através dos sites credenciados, outros através das companhias de viagens e passeios, e também pela bilheteria oficial.

Vamos falar um pouco sobre cada ponto de venda para que você possa se programar e decidir qual a melhor forma para você.

Bilheteria

Talvez é a forma prática de comprar seus ingressos nos parques da Disney, especialmente se você não tem um roteiro definido de parques para visitar.

É um pagamento indicado também para quem quer pagar em espécie, diretamente no caixa.

Para nós, brasileiros que vão para a Disney, pode não ser o melhor caminho.

Filas: É comum encontrar filas nas bilheterias dos parques, e isso pode atrapalhar o seu passeio, especialmente se estiver com crianças.

Imagine você chega na frente deste parque maravilhoso e não pode entrar porque precisa ficar na fila? É realmente angustiante.

Impostos: Os preços nas bilheterias, além de serem mais caros, para os brasileiros eles podem custar um pouco mais. Se você for pagar no cartão de crédito, vai ter que lidar com o famoso IOF, Imposto Sobre Operações Financeiras.

Horários: Dependendo do horário que você chegar, é bem possível que perca algumas atrações logo na abertura do parque, exatamente pelo tempo que você vai gastar na bilheteria.

Fastpass+: Comprando diretamente na bilheteria você não consegue reservar os horários do Fastpass+ com antecedência, o que vai economizar ainda mais o seu tempo dentro do parque.

Internet

Comprar através do próprio site do parque é uma forma de se antecipar e garantir também com antecedência o seu Fastpass+.

Outro ponto positivo é que, geralmente pelo site, você consegue aproveitar as promoções que o parque lança frequentemente, com descontos e outros benefícios.

O único fato que não favorece os brasileiros é que a compra só pode ser feita através do cartão de crédito internacional, e ele também vai acarretar cobrança do IOF de, no mínimo, 6,38%.

Devido ao imposto, pode ser que você nem aproveite a promoção do site, ficando quase o mesmo valor, mas vale a pena conferir.

Agências de turismo

As agências de turismo são muito procuradas para fechar os pacotes, especialmente no Brasil.

O benefício das agências é que você pode pagar em reais, fugir do IOF e também negociar as formas de pagamento, parcelando em até 12 parcelas ou mais, e também em boletos.

Contudo, o ponto negativo de algumas agências de viagens são os valores, já que através delas são embutidos comissões e outras taxas.

Para quem procura por praticidade, pode ser uma boa pedida, especialmente para aquelas que já vendem o pacote completo, com hotel, passagens aéreas e bilhetes.

Recomendamos também fazer as cotações a parte, para verificar se o preço do pacote com tudo, não sai mais caro que comprar separadamente.

Representantes

Não pense você que não vai encontrar representantes de venda nos Estados Unidos, já saindo do avião você já vai ter inúmeras opções de locais para comprar seus ingressos.

Você consegue comprar em lojas e até nos próprios hotéis, mas neste caso, é preciso ficar muito atento, para evitar qualquer falsificação.

Os preços costumam a ser mais baratos, mas não acredite em valores muito baixos, porque o risco de ser fraude é enorme.

Informações Gerais – Parques da Walt Disney World

fachada da entrada da Disney
Créditos de Imagem: Edwin Rodriguez

Fazem parte da Walt Disney World:

  • Magic Kingdom
  • Epcot
  • Hollywood Studios
  • Animal Kingdom
  • Typhoon Lagoon
  • Blizzard Beach.

Os ingressos do Walt Disney World são exclusivos para somente estes parques, para outros locais como Universal, Lego Land e outros, é preciso outra categoria de ingressos.

Os ingressos comuns, ou chamados básicos, são ingressos que permitem visitar um parque por dia dentro do Walt Disney World.

É possível sair e voltar do parque, mas mesmo que você tenha ingressos de 2 dias, somente poderá voltar para o mesmo parque.

Sempre fique de olho nos valores, já que eles constantemente sofrem alterações, ficando mais caros na alta temporada.

A maioria dos parques do Walt Disney World contam com a MagicBand ou com cartões magnéticos, seguindo o mesmo procedimento de fazer a troca dos vouchers nos guichês próximos, lojas e bilheterias.

Há interação entre os parques através do ingresso Hopper, com exceção dos parques aquáticos que contam com o Hopper Plus, que permite a integração entre o Typhoon Lagoon, Blizzard Beach e demais parques da Walt Disney, além do Water Park and Sports.

Cada ingresso conta com uma data específica de validade, é bom sempre consultar para acabar não perdendo o seu ingresso, ou adquirir a versão Flex, onde você pode usá-lo em qualquer data, dentro do período de um ano.

Como Economizar nos Ingressos da Disney?

Separamos algumas informações que vão te ajudar a economizar nos ingressos da Disney, e também evitar que você caia em furadas.

  1. Algumas dicas importantes para economizar nos ingressos é que você pode fazer um upgrade, de 4 dias para 5, pagando apenas a diferença de um para o outro. O upgrade precisa ser feito antes do final do último dia;
  2. Muita atenção ao adquirir o Hopper, que dá direito de conhecer mais de um parque por dia. Se é sua primeira vez, não compensa visitar vários parques no mesmo dia. Aproveite bastante o primeiro parque e deixe os outros para o dia seguinte;
  3. Os preços na bilheteria são sempre mais caros do que comprados online;
  4. Um dos benefícios do Hopper Plus são os adicionais de parques para se visitar no mesmo dia. Se você está com ingresso de 4 dias, poderá visitar até quatro parques diferentes do Walt Disney World, além dos parques aquáticos e da NBA Experience, ESPN Wide World of Sports, Mini Golf);
  5. Adquirindo 1 dia de Hopper Plus, você ganha a visita em um parque aquático, com validade de dois dias, tendo que serem visitados em dois dias seguidos, seguindo o prazo de validade.
  6. Não existe “almoço grátis”. Se alguém te oferecem ingressos com descontos de 40,50,60%, desconfie. Essas empresas provavelmente vão te fraudar de alguma forma!

Como comprar ingressos para Disney?

É possível comprar os ingressos através dos sites credenciados, das companhias de viagens e passeios, e também pela bilheteria oficial dos parques.

Qual o valor dos ingressos da Disney?

A partir de 1700 dólares, ingressos para 4 dias, com integração em parques aquáticos da Disney (Hopper), para dois adultos e uma criança na alta temporada.

Author

Jornalista, Músico e um verdadeiro fissurado por Cruzeiros, desde o seu primeiro, no ano de 2010, e viagens em geral. Palmeirense e amante de futebol, já foi diretor de esportes do SBT Campinas. Além de escrever (muito), toca na banda Black Betty, de Campinas.